Este é o mais novo espaço de nosso Arraial, buscando sempre semear novos conhecimento e esclarecimentos na divulgação da Doutrina dos Espíritos...

15 de jul de 2012

OS ESPÍRITOS INFLUENCIAM NOSSA VIDA ???

Somos influenciados pelos Espíritos em nossas decisões?
Podemos ser instrumentos dos Espíritos sem perceber?
Os Espíritos acompanham nossas ações diárias?


Vamos começar a responder às perguntas recorrendo, como sempre, ao nosso Codificador, Allan Kardec, em  "O Livro dos Espíritos":

459. Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos?
Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem.

460.  De par com os pensamentos que nos são próprios, outros haverá que nos sejam sugeridos?
Vossa alma é um Espírito que pensa. Não ignorais que, freqüentemente, muitos pensamentos vos acodem há um tempo sobre o mesmo assunto, não raro, contrários uns dos outros. Pois bem! No conjunto deles, estão sempre de mistura os vossos com os nossos. Daí a incerteza em que vos vedes. É que tendes em vós duas idéias a se combaterem.

461. Como havemos de distinguir os pensamentos que nos são próprios dos que nos são sugeridos?
Quando um pensamento vos é sugerido, tendes a impressão de que alguém vos fala. Geralmente, os pensamentos próprios são os que acodem em primeiro lugar. Afinal, não vos é de grande interesse estabelecer essa distinção. Muitas vezes, é útil que não saibais fazê-la. Não a fazendo, obra o homem com mais liberdade. Se se decide pelo bem, é voluntariamente que o pratica; se toma o mau caminho, maior será a sua responsabilidade.

464. Como distinguirmos se um pensamento sugerido procede de um bom Espírito ou de um Espírito mau?
Estudai o caso. Os bons Espíritos só para o bem aconselham. Compete-vos discernir.

469. Por que meio podemos neutralizar a influência dos maus Espíritos?
Praticando o bem e pondo em Deus toda a vossa confiança, repelireis a influência dos Espíritos inferiores e aniquilareis o império que desejam ter sobre vós. Guardai-vos de atender às sugestões dos Espíritos que vos suscitam maus pensamentos, que sopram a discórdia entre  vós outros e que vos insuflam as paixões más. Desconfiai especialmente dos que vos exaltam o orgulho, pois que esses vos assaltam pelo lado fraco. Essa a razão por que Jesus, na oração dominical, vos ensinou a dizer: ”Senhor! Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.


E o que  nos diz  o Espírito Emmanuel no livro “ Pão Nosso” :

“Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço.” – Paulo. (Hebreus, 12:1.)

“...Antes da reencarnação, Espíritos generosos endossaram as súplicas da alma arrependida, juízes funcionaram nos processos que lhe dizem respeito, amigos interferiram nos serviços de auxílio, contribuindo na organização de particularidades da luta redentora... Esses irmãos e educadores passam a ser testemunhas permanentes do tutelado, enquanto perdura a nova tarefa e lhe falam sem palavras, nos refolhos da consciência. Filhos e pais, esposos e esposas,  irmãos e parentes consangüíneos do mundo são protagonistas do drama evolutivo. Os observadores, em geral, permanecem no outro lado da vida. Faze, pois, o bem possível aos teus associados de luta, no dia de hoje, e não te esqueças dos que te acompanham, em espírito, cheios de preocupação e amor.”

Dos apontamentos que os Espíritos nos trazem podemos concluir que estamos constantemente sendo influenciados por eles. Convivemos com os Espíritos a todos os momentos. São nossos Espíritos familiares, protetores, amigos, desafetos, parceiros, etc.
Como a linguagem do Espírito é a do pensamento, este é que possibilita a sintonia, nossa ligação com eles. Como ocorre na sintonia do rádio, se estamos sintonizados na rádio A, não conseguimos ouvir a rádio B e vice versa. O mesmo acontece com nossa sintonia vibracional.
A lei de atração nos ensina que pensamento bom atrai Espírito bom e pensamento ruim atrai Espíritos ainda envolvidos no caminho do mal.
Nós decidimos, nós atraímos!
Eles nos observam e só vão se ligar a nós, se assim o permitirmos. Esse entendimento inviabiliza a velha “muleta”, de acusarmos aos Espíritos por nosso insucesso e sofrimento. Eles só se aproximaram por que nós consentimos. E se afastarão à medida que mudarmos nossos pensamentos.
Temos nosso livre arbítrio! 
Por que toda assistência espiritual espírita sempre tem uma palestra evangélica?
Por que se não mudarmos nossos pensamentos, de nada adiantará só tomar passe. O Espírito que nos acompanha pode ser esclarecido, mas vamos atrair outros, enquanto não mudarmos a sintonia.
Da mesma forma, se estamos com bons pensamentos, os Benfeitores poderão nos utilizar para ajudar o próximo, somos médiuns o tempo todo, sem o percebermos. Eles sempre nos inspiram para ajudar alguém ... quantas vezes, sem entendermos direito , surge uma ideia " do nada" para ligar para alguém, mandar um e-mail, fazer uma visita, dar um abraço, etc... e a pessoa nos diz que era tudo que ela estava precisando naquele momento, por que estava infeliz, com muitos problemas e nós fomos a resposta de Deus às suas preces. E as vezes, até um suicídio é impedido desta forma...
Quem nunca passou por isso???
O que fomos aqui senão intermediários dos Espíritos para ajudar ao próximo ?
Isto também é Mediunidade com Jesus !!!

Muita luzzzzzzzzzzzz


Luciane Ruis

2 comentários:

  1. Parabéns está muito bom e aprenderei muito, beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom querida Marta! Ficamos muito felizes!
      Muita luzzzzzzz

      Excluir

O objetivo do blog é apresentar a mediunidade à luz da Doutrina Espírita.
Estabelecemos a gentileza e a cortesia como norma de tratamento entre todos, sempre respeitando a opinião do próximo, para que estejamos sempre em um padrão vibratório positivo, que atrairá a proteção dos Benfeitores Espirituais para nosso trabalho.