Este é o mais novo espaço de nosso Arraial, buscando sempre semear novos conhecimento e esclarecimentos na divulgação da Doutrina dos Espíritos...

14 de jul de 2012

O QUE É MEDIUNIDADE ???

É privilégio do Espiritismo?
Tem relação com idade, sexo, cultura, moral ?
Todos somos médiuns?
Médiuns são pessoas especiais?


Mediunidade é simplesmente a faculdade que permite o intercâmbio entre o mundo físico e o mundo espiritual , ou seja, para nos comunicarmos com os Espíritos. Graças a este intercâmbio, temos a certeza da sobrevivência da alma após a morte, como se desenvolve a vida no mundo espiritual, a  antevisão de nosso futuro espiritual e uma série de informações que vão nos instruindo sobre os reais objetivos da vida, orientando nossa evolução espiritual.
A expressão mediunidade foi criada pelo Codificador Allan Kardec, que estudou e sistematizou este  fenômeno, que sempre ocorreu ao longo da existência humana.
A mediunidade não é exclusiva do Espiritismo, ela sempre se manifestou em diversas civilizações e de várias formas, mesmo entre os ateus ou descrentes da imortalidade da alma, entre os adeptos de todas as religiões. Em todos os tempos, a mediunidade sempre mostrou ao homem a existência dos Espíritos. As musas não eram senão a personificação alegórica dos Espíritos protetores das ciências e das artes, como, os deuses Lares e Penates simbolizavam os Espíritos protetores da família. Os feiticeiros, magos, adivinhos, e posteriormente oráculos, pítons e taumaturgos, eram todos médiuns mesmo que usando outras designações. O profetismo em Israel tem sua origem em Moisés. No Velho Testamento, encontramos várias passagens em que o grande legislador conversa com Deus, ou seja seus Mensageiros e não diretamente com o Pai, já o sabemos.
Temos notícias das comunicações mediúnicas desde o homem primitivo caracterizando o mediunismo.  Esta terminologia usada pelo Espírito Emmanuel caracteriza as formas primitivas de mediunidade que fundamentam as crenças e a religião primitivas, catalogando mediunidade  como o mediunismo desenvolvido, racionalizado e submetido à religião religiosa, filosófica e às pesquisas científicas necessárias ao esclarecimento dos fenômenos, sua natureza e suas leis.
A mediunidade é uma faculdade natural, orgânica, inerente a todo ser humano, por isso, não é privilégio de ninguém  e não depende de idade, sexo, cultura, posição social, etc. Todos podem desenvolver mediunidade, em diferentes graus e tipos, pois todos a possuímos, mas alguns são mais sensíveis à influência espiritual e a mediunidade se apresenta de forma mais ostensiva, enquanto que, em outros, ela se manifesta em níveis mais sutis.
Sendo uma faculdade orgânica, não depende da qualidade moral de quem a possui para o seu desenvolvimento, o que possibilita uma grande diversidade no seu uso, existindo tanto aqueles que a utilizam para o bem, como para fins ilícitos, inclusive os comerciais. 

"Todas as nossas faculdades são favores que devemos agradecer a Deus, pois há criaturas que não as possuem. Podias perguntar porque Deus concede boa visão a malfeitores, destreza aos larápios, eloquência aos que só a utilizam para o mal. Acontece o mesmo com a mediunidade. Criaturas indignas a possuem porque dela necessitam mais do que as outras, para se melhorarem" - (Livro dos Médiuns - Questão 226). 

Toda ligação mediúnica é mental, pois a linguagem do Espírito é o pensamento. Pela qualidade do pensamento do médium vai atrair  os Espíritos que se afinem com ele, que vibram na mesma sintonia . 
Assim, a mediunidade não exige moral para se manifestar, mas o seu uso para o bem exige a moral porque só por ela atrairá o auxílio dos Bons Espíritos.

Que tipo de médium  você deseja ser?

Muita luzzzzzzzzz


Luciane Ruis

2 comentários:

  1. Anônimo15:18

    Boa tarde, querida Luciane/Arraial Espírita!
    Excelente texto, simples e conciso, principalmente, àqueles que vão se iniciar na prática mediúnica ou aos que estão em momento de decidir se devem ou não exercê-la. Embora a qualidade moral do médium tenha que estar em condições adequadas para um intercâmbio com espíritos que trabalhem no e pelo bem de quem busca o progresso, ela(qualidade moral)não deve ser o ponto-chave para decidirmos se vamos ou não desenvolvê-la. Conheço algumas pessoas que veem na mediunidade uma responsabilidade além de suas possibilidades, porque acreditam que ela exige caridade 24 horas por dia e, com isso, acham que não conseguirão, porque, ainda, não resolveram suas próprias questões. Acreditam que, se tornando médiuns, em uma casa espírita, não poderão mais cometer erros.
    Portanto, acredito que essa pubicação é de grande utilidade para mais conhecimento sobre a Doutrina. Regina Corrêa de Sá

    ResponderExcluir
  2. Querida Regina, agradecemos imensamente a amorosa participação e o comentário tão procedente. Em tudo precisamos de equilíbrio. Não nos será exigido nada superior à nossa capacidade. " Quando o servidor está pronto o trabalho aparece". O que significa estarmos "prontos"? Será a perfeição? Não, apenas a boa vontade, o estudo e o coração sincero, que são requisitos fundamentais para a tarefa mediúnica.
    Muita luzzzzzz

    ResponderExcluir

O objetivo do blog é apresentar a mediunidade à luz da Doutrina Espírita.
Estabelecemos a gentileza e a cortesia como norma de tratamento entre todos, sempre respeitando a opinião do próximo, para que estejamos sempre em um padrão vibratório positivo, que atrairá a proteção dos Benfeitores Espirituais para nosso trabalho.