Este é o mais novo espaço de nosso Arraial, buscando sempre semear novos conhecimento e esclarecimentos na divulgação da Doutrina dos Espíritos...

2 de jan de 2013

A UTILIDADE DA MEDIUNIDADE


Para que serve a mediunidade?
Basta desenvolver a faculdade?
Qual o seu objetivo maior?

“Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.” 
 Paulo. (1ª Epístola aos Coríntios, 12:7.)


Muitos médiuns se inquietam pelo desenvolvimento da mediunidade.
Muitas pessoas procuram a Casa Espírita em busca desse desenvolvimento por que alguém os orientou que  eram médiuns e precisavam desenvolver seu talento.
Atitude muito louvável, com certeza. Porém, qual a finalidade disto? Com qual objetivo este desenvolvimento?
Em primeiro lugar, devemos nos recordar que mediunidade implica em parceria e parceria implica em deveres e tarefas. O médium terá suas atribuições, bem como o Espírito as suas.
Compete ao Espírito transmitir seu pensamento ao médium, pois todo intercâmbio mediúnico é mental, pensamento a pensamento. E o médium codifica esse pensamento em palavras e transmite a mensagem pela via mediúnica que tiver maior facilidade: fala, escrita, vidência, audiência, etc.
Compete ao médium transmitir esta mensagem da forma mais fidedigna possível, ou seja, sem modificar o pensamento, a ideia, o conteúdo da mensagem que o Espírito transmitiu.
Quanto mais conhecimento este médium tiver sobre o assunto, mais agilizará a comunicação, pois o Espírito encontrará em sua mente os conhecimentos necessários para mais rapidamente e de forma mais completa, transmitir seu pensamento. Por isso, o médium precisa estudar sempre.
E qual a utilidade da mediunidade?
Mostrar curiosidades, prever o futuro, revelar o passado, comprovar que a vida continua?
Muitos médiuns estão preocupados com futilidades e revelações materiais, usando uma ferramenta santa para fins menores.
Vou casar? 
Ganhar na loteria? 
Quem me prejudicou no trabalho? 
Vou ser promovido? 
O que fui no passado, um rei ou sultão? 
E por aí afora... reflexos ainda da vaidade e do orgulho e da falta de esclarecimento mediúnico de muitos irmãos...
Cada médium tem seu talento sempre para usá-lo para o bem coletivo, trazendo conforto, paz, orientação, curas... enfim, para colaborar para a transformação da humanidade. Através dos Espíritos, conseguimos maior compreensão da vida, dos valores sociais, do objetivo da reencarnação... eles nos deram um norte, uma direção a seguir, baseada numa fé raciocinada.
E o que médium deve fazer para usar sua faculdade para o bem da humanidade?
Antes de se preocupar com o desenvolvimento da faculdade, é preciso preparar-se. Estudar, entender o que é mediunidade, seus mecanismos, funções e sensações, para que possa compreender o que estiver sentindo e não se deixar levar pelo animismo. E para atrair para perto de si os Espíritos Superiores, é preciso criar sintonia com eles, ou seja, tendo afinidade.
Como desenvolvemos afinidade com alguém?
Partilhando de suas ideias e atitudes, ou seja, fazendo o bem, realizando uma transformação interior. Eliminando a vaidade, sendo mais tolerante, mais compreensivo, mais amoroso e oferecendo os talentos de coração a Jesus, em favor do próximo.
Não adianta desenvolver mediunidade se ela não for direcionada a uma finalidade útil.
Não vamos dedicar apenas uma “sobra”, um “ resto” de nosso tempo para a mediunidade. Sejamos médiuns responsáveis e dedicados à tarefa, sempre buscando melhorar, tanto no desenvolvimento da faculdade quanto na nossa postura moral.
Jesus precisa de colaboradores persistentes, amorosos e dedicados.
Não vamos recusar nossa tarefa, vamos ser fortes, abraçar a Seara do Mestre, com amor e fé. Divulguemos a mensagem de amor de Jesus , via mediunidade e acima de tudo, via nossos exemplos. Este  será  o melhor uso que poderemos  conferir à  nossa faculdade mediúnica. 
Isto é mediunidade com Jesus, mediunidade útil ao bem.

Muita luzzzzzzzzzzzzz

Luciane Ruis

8 comentários:

  1. Conheço a doutrina espírita desde 1965, isto é , conheci o Livro dos Espírito desde este tempo, mas já conhecia a plavra espiritismo desde criança quando meu pai conheceu um senhor espiríta que o incentivou e inciou nesta doutrina consoladora. Portanto, quando já adulta e casada fomos morar em Salvador e lá meu marido conheceu um homem chamado Aimone Pugliesi, inclusive homem maravilhoso. Meu marido aceitou com tanta satisfação que comproulogo os livros básicos da doutrina. Lemos com muita entusiasmo, especialmente O Livro do Espíritos. Foi uma benção em nossas vidas porque logo em seguida houve em nossas vidas grandes vissisitudes fato que me fez aceitar muito mais o espiritismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que belo depoimento irmã querida!
      Agradecemos a participação.
      Deus contigo sempre.

      Excluir
  2. Segundo João Nunes Maia, desenvolver mediunidade é desenvolver bondade...

    Um abraço e meus votos de muita paz aos irmãos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande verdade irmão Rafael!
      Agradecemos a participação.
      Deus contigo sempre.

      Excluir
  3. muito bom!!! gostei.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo21:34

    Partindo do princípio de que Deus nada faz de inútil, a mediunidade tem que ter utilidade. No Espiritismo, como no Cristianismo dos primeiros séculos, a mediunidade é usada para psicografar livros, para esclarecer e consolar Espíritos em sofrimento, para curar e para estudo fenomenológico.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma faculdade abençoada para ser usada para o bem da humanidade.
      Deus contigo sempre.

      Excluir

O objetivo do blog é apresentar a mediunidade à luz da Doutrina Espírita.
Estabelecemos a gentileza e a cortesia como norma de tratamento entre todos, sempre respeitando a opinião do próximo, para que estejamos sempre em um padrão vibratório positivo, que atrairá a proteção dos Benfeitores Espirituais para nosso trabalho.